CDR realiza painéis no FIB 12 e reúne mais de 120 pessoas em evento lateral de apresentação

“Venha conhecer a CDR” promoveu o encontro entre integrantes e interessados no trabalho da maior articulação em defesa dos direitos digitais do Brasil 

Na última semana, a Coalizão Direitos na Rede (CDR) marcou presença na já histórica 12ª edição do Fórum da Internet no Brasil (FIB), que reuniu 520 pessoas em Natal (RN) — além de outros 450 participantes remotos —  para pensar os rumos da governança da rede no país e debater as pautas mais urgentes dos direitos digitais no mundo. Segundo o breve balanço do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) apresentado na sessão de encerramento, esse foi “o maior Fórum da Internet de todos os tempos”.
 
*A CDR organizou três atividades oficiais no FIB 12 — sem contar os demais workshops das mais de 50 organizações integrantes da Coalizão:     

1) Acesso à internet: fim dos planos baseados na suposta escassez (no dia 0 do evento); 
2) Lançamento da campanha #TireMeuRostoDaSuaMira (também no dia 0);  
3) Reconhecimento Facial: considerações sobre o banimento desta tecnologia digital no contexto da segurança pública brasileira (no dia 3).

EVENTO LATERAL: “VENHA CONHECER A CDR”

Na quinta-feira (02/06), a Coalizão Direitos na Rede realizou o evento lateral “Venha conhecer a CDR”, logo após o encerramento da programação oficial do dia 2 do FIB. Entre 18h30 e 20h, mais de 120 pessoas ligadas ao terceiro setor, academia ou que trabalham com a agenda dos direitos digitais lotaram a “Pizzada da Coalizão” (carinhosamente apelidada pelos participantes do FIB), que aconteceu na Mormaço Pizzaria, a menos de um quilômetro hotel Holyday Inn.

Todas as mesas reservadas no espaço interno da pizzaria foram ocupadas, além de algumas na área externa. Dezenas de pessoas também permaneceram em pé na entrada do estabelecimento para acompanhar a atividade.

“Nós planejamos um encontro público, durante o Fórum em Natal, para apresentar um pouco do trabalho da Coalizão. Fomos surpreendidos com a participação, superou a nossa expectativa e até o tamanho do espaço escolhido. Foi um grande encontro de entidades e pessoas que atuam na área dos direitos digitais. Ficamos muito gratos a todos que foram lá nos ouvir e confraternizar conosco”, disse Fabricio Solagna, secretário executivo da Coalizão Direitos na Rede.

Atualmente, a CDR se organiza em cinco GTs (Comunicação, Acesso, Privacidade & Vigilância, Proteção de Dados e Liberdade de Expressão), três Operativos (PL 2630, IA e Open Health) e uma Força-Tarefa (Eleições). No encontro, os pontos focais de cada um desses grupos de trabalho (além dos profissionais contratados da equipe executiva), se revezaram no microfone para comentar brevemente como funciona a atuação de incidência em Brasília, os processos e trabalhos internos, as formas de organização e encaminhamentos, as pautas mais urgentes e demais destaques que cada um considerou merecer a devida atenção naquele momento.

Para Bia Barbosa, integrante da Coalizão Direitos na Rede e uma das representantes do terceiro setor no Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), o encontro paralelo mostrou um grande interesse de várias organizações da sociedade civil e da academia em conhecer melhor a CDR.

“Sem dúvida foi um momento estratégico para nos articularmos com mais pessoas e entidades que, possivelmente, poderão se somar à nossa Coalizão no curto prazo. Tem ficado cada vez mais explícito, para quem luta por direitos no ambiente digital, que precisamos articular esforços, pautas e lutas. Os desafios não são pequenos, e o caminho deve passar por fortalecer iniciativas da sociedade civil para tentar superá-los, para pressionar as empresas e o Estado. Acho que demos um passo importante neste sentido no nosso encontro”, ressaltou.

Raquel Rachid, do Laboratório de Políticas Públicas e Internet (Lapin) e atual ponto focal do GT Privacidade & Vigilância, também celebrou a iniciativa e agradeceu à equipe executiva da CDR  pela organização e compatibilidade com os horários das atividades oficiais do FIB, como da própria atividade cultural que ocorreu na sequência.

“Esse encontro também serviu para muita gente que já é da Coalizão se conhecer pessoalmente, em alguns casos. Eu cheguei a ouvir que o espaço era pequeno, mas não achei isso. Achei na verdade um espaço bem generoso, mas o que aconteceu é que tinha muita gente mesmo”, brinca. “Não deu para conversar com todo mundo que eu queria, mas achei ótimo o formato de apresentação dos GTs. E foi ótimo que o nosso pessoal deixou convites para as pessoas interessadas na continuidade das conversas”, concluiu Raquel Rashid

Por Enio Lourenço (texto e fotos)

Print Friendly, PDF & Email

Atualizações da newsletter

Digite seu endereço de e-mail a seguir para assinar a nossa newsletter