Carta-convite para contratação de consultoria sobre diversidade

Esta carta é voltada para entidades ou profissionais que possam participar do processo de seleção de consultoria que será responsável por avaliar a diversidade, a partir de uma perspectiva interseccional, de raça, gênero, regionalidade/território, deficiência e sexualidade das equipes que compõem as entidades que fazem parte da Coalizão de Direitos na Rede. 

A contratação é por produto e pode ser ajustada mediante a análise da proposta de trabalho enviada.

  1. Sobre a Coalizão de Direitos na Rede
A Coalizão Direitos na Rede (CDR) é uma rede de entidades criada em 2016 e que hoje reúne 47 organizações acadêmicas e da sociedade civil em defesa dos direitos digitais, tendo como temas principais de atuação: acesso, liberdade de expressão, proteção de dados pessoais e privacidade na Internet. O processo de adesão à Coalizão se dá por meio de manifestação de interesse enviada à secretaria executiva da CDR e é avaliada pelo conjunto de membros da organização.
  1. Objetivo da Consultoria

A consultoria tem o seguinte objetivo: mapear a diversidade, em termos de gênero, raça, sexualidade, regionalidade/território e deficiência, entre os membros que compõem as equipes das entidades que fazem parte da Coalizão de Direitos na Rede. 

  1. Contexto

A necessidade de compreender a diversidade da composição de cada entidade da Coalizão de Direitos na Rede, e da própria CDR, surgiu a partir do entendimento de que os marcadores sociais da diferença são caros à própria noção de direitos digitais. O acesso à internet, a proteção de dados e a privacidade não podem ser de fato problematizadas sem considerar marcas sociais de raça, gênero, sexualidade, regionalidade/território e deficiência. Houve o questionamento por algumas pessoas e entidades integrantes da CDR sobre a ausência de diversidade interna, sobre a falta de transversalidade de algumas pautas, e sobre a necessidade de se ampliarem os debates travados sobre direitos digitais em diálogo com organizações, movimentos e pessoas que os têm trabalhado a partir de questões de étnico-raciais, de gênero, sexualidade e regionalidade/território. Consideramos então que a reflexão de como o racismo, o machismo e o patriarcalismo presente na sociedade brasileira afeta também as entidades de lutas por direitos é importante para a mudança de práticas.

Não se almeja, entretanto, fazer um ranqueamento das entidades. Os dados oriundos devem ser organizados para que se tenha um mapeamento de como estas marcas sociais estão sendo consideradas na composição de equipes, formulação e desenvolvimento de pesquisas e ações das entidades que compõem a CDR, visando a informar a tomada de decisões por ações concretas de inclusão, diversidade e de luta por uma sociedade igualitária.

Esta será a primeira etapa de um processo que contará com outras atividades, como a mapeamento de como as questões étnico-raciais, de gênero, sexualidade, regionalidade/território e deficiência são trabalhadas, de forma direta ou transversal, nas atividades da Coalizão Direitos na Rede e de suas entidades associadas. As demais etapas serão objeto de editais ou cartas convite específicas.

  1. Especificação do Serviço Contratado

A instituição ou o(a) profissional responsável pela consultoria deverá:

  1. Realizar atividades/palestras/seminários de sensibilização sobre o tema interseccional de diversidade para as entidades membro da CDR;
  2. Realizar mapeamento das equipes das entidades que compõem a CDR;
  3. Após os mapeamentos, apresentar um relatório com os dados reunidos, a fim de demonstrar boas práticas, bem como as ausências e pontos frágeis identificados;
  4. Realizar um mapeamento de ações interseccionais do tema promovidas pelas entidades membro da CDR, a fim de mapear ações que já se encontram em curso, pontos de convergência e possíveis temas que necessitam de maior atenção por parte das entidades;
  5. A partir do mapeamento e do relatório, a consultoria deve apresentar propostas concretas de políticas afirmativas e ações para promoção da diversidade, como formações internas e externas, promoção de debates públicos, melhoria nos critérios de diversidade para contratação, etc.

5. Forma de Pagamento 

O serviço será pago em nota fiscal de pessoa jurídica (empresa ou MEI). O pagamento será realizado em parcelas, condicionado às etapas elaboradas pelo projeto. 

6. Inscrição

As organizações/empresas e pessoas interessadas em responder a esta carta-convite devem enviar até o dia 10/07/2021, os seguintes documentos para secretariaexecutiva@direitosnarede.org.br, constando no título “PESQUISA SOBRE DIVERSIDADE CDR”:

  1. Histórico da organização ou CV do profissional (1 lauda).
  2. Proposta constando: descrição breve da metodologia, cronograma inicial e orçamento, com no máximo 2 páginas;
  3. Portfólio de trabalhos realizados pela organização/empresa/profissional;

7. Observações finais

  1. A consultoria será supervisionada por um grupo de pessoas da CDR que está à frente da iniciativa. Reuniões de trabalho serão coordenadas por este grupo.
  2. Os resultados do mapeamento deverão ser tratados com sigilo. A instituição e/ou profissional responsável pela consultoria se compromete a não circular, para qualquer fim,  as informações encontradas em outros espaços. Dados específicos sobre as entidades deverão ser anonimizados na apresentação dos resultados e enviados individualmente de forma detalhada para cada entidade.
Print Friendly, PDF & Email

Newsletter

Digite seu email e inscreva-se em nossa newsletter